quinta-feira, 16 de novembro de 2017

NEWS: Caça ao OVNI próximo da 'Área 51' com F-15C de Portland



Aviões da Força Aérea dos Estados Unidos foram enviados para interceptar um OVNI detectado perto de uma base militar antes que a aeronave desaparecesse misteriosamente.

Uma aeronave desconhecida foi localizada voando através de um espaço aéreo bem controlado e restrito acima do estado de Oregon.
As Testemunhas ficaram intrigadas de onde o objecto teria surgido e o que estava ali fazendo, visto ser uma área restrita militarmente.

As autoridades militares não conseguiram identificar a origem, paradeiro do misterioso objecto voador não identificado, depois deste desaparecer misteriosamente dos seus radares.
Inicialmente ainda julgaram ser uma aeronave com dificuldades e problemas de comunicação.
Por sua vez, as estações de controle de tráfego aéreo teriam dificuldade em seguir o objecto no radar solicitando a alguns pilotos o contacto visual naquele ponto.

Vídeo realizado por uma das testemunhas dos F-15C nessa noite em busca do misterioso objecto.


Oregon faz fronteira com Nevada, que abriga a misteriosa e secreta área da Força Aérea "Área 51", onde são realizados testes a aeronaves experimentais.
Os teóricos da conspiração acreditam que a Área 51 mantém os restos de OVNIs caídos e até mesmo os extraterrestres mortos do incidente Roswell.
Pilotos interceptores dos F-15C da Força Aérea de Portland são enviados em resposta ao avistamento, de acordo com várias notícias locais.
Porém os pilotos ao chegar na referida localização, nada encontraram a não ser um céu completamente vazio.
De salientar que os F-15C teriam alguns dos radares de pesquisa e rastreamento de combate mais avançados do mundo quer em baixa ou alta altitude.
Segundo a imprensa os caças através de algumas testemunhas e o tempo de voo teriam alcançado facilmente o objecto.

O Comando de Defesa Aeroespacial dos EUA confirmaram que a Administração Federal de Aviação havia solicitado a monitorização de aeronaves não identificadas que voam em alturas regularmente usadas por aeronaves comerciais - 35.000 e 40.000 pés - a 25 de Outubro.

O objecto que sobrevoou aquele espaço aéreo não tinha qualquer dispositivo de voo, identificação e anti colisão activo.
Para a zona onde o objecto foi observado e rastreado por radar não existem planos de vôo para qualquer aeronave civil.
Uma aproximação maior da Área 51, poderia ter mobilizado toda a frota de combate da mesma.

Comunicação entre Torres de controlo aéreo e pilotos.


Este será mais um enigma em redor da mais famosa e misteriosa Base Militar dos EUA.

Terra enviou primeira mensagem para um planeta potencialmente habitável - vídeo

Aconteceu em outubro, numa iniciativa do festival espanhol Sónar, do Centro de Estudos Espaciais da Catalunha e da organização METI Internacional


Investigadores do Centro de Estudos Espaciais da Catalunha e da METI Internacional, uma organização não-governamental norte-americana, que desenha comunicações interestelares e procura despistar sinais de rádio intencionais na busca de vida extraterrestre, enviaram pela primeira vez uma mensagem para um dos planetas potencialmente habitáveis descobertos nos últimos anos. 
A iniciativa foi anunciada hoje pelos responsáveis, que planeiam repetir a transmissão em abril de 2018.

Foi a primeira vez que a Terra enviou uma mensagem para um alvo concreto. Até aqui, além das mensagens a bordo das Voyager que continuam a navegar pelo Espaço, a tentativa de contacto com outras civilizações mais icónica era a mensagem de Arecibo, com uma série de referências sobre a humanidade, da estrutura do ADN à composição do sistema solar. 
Mas a Arecibo, emitida em 1974, teve com alvo um agrupamento de estrelas a 25 mil anos-luz e não um planeta onde os cientistas calculam haver condições para existir vida.

A “Sónar Calling GJ273b”, nome dado à transmissão, aconteceu nos dias 16, 17 e 18 de outubro a partir de uma antena localizada em Tromsø, na Noruega. 
Além de um tutorial para ser descodificada, assente em matemática, a mensagem inclui 33 trechos musicais de dez segundos preparados por artistas que participam no festival de musical e tecnologia espanhol Sónar, em Barcelona. 
Foi o festival que teve a ideia de enviar música para o Espaço para celebrar o 25º aniversário, explicou ao i Georgia Taglietti, da organização. 
Pediram ajuda à METI e ao Instituto de Estudos Espaciais da Catalunha e o projeto concretizou-se.

Olá GJ273b…

A mensagem foi enviada para um exoplaneta chamado GJ273b, na órbita da estrela Luyten b, a 12,4 anos-luz da Terra. 
Douglas Vakoch, presidente do METI (acrónimo de  Messaging Extraterrestrial Intelligence) explicou ao i que não puderam escolher o Proxima Centauri b – o planeta potencialmente habitável mais próximo de nós alguma vez descoberto, a 4,2 anos-luz – pois não era alcançável a partir do hemisfério norte, onde fica o observatório da EISCAT (European Incoherent SCATter Scientific Association), o outro parceiro no projeto. Já o planeta Ross 128 b, anunciado ontem e a uma distância de 11 anos-luz da Terra, seria outra hipótese e passou para o topo das prioridades, diz Douglas Vakoch.


E não há nada a temer? 
“Qualquer civilização que pudesse vir à Terra fazer-nos mal já saberia da nossa existência, pelo que a Sonar Calling GJ273b não aumenta as hipóteses de uma invasão alienígena. 
A atmosfera terrestre tem dado provas da existência de vida nos últimos 2,5 mil milhões de anos, por via do oxigénio, portanto quaisquer extraterrestres que fossem paranóides acerca da concorrência já teriam tido tempo suficiente para montar um ataque. 
Não há nada a temer em mandar uma mensagem intencional a extraterrestres que lhes diga que queremos estabelecer contacto”, diz Douglas Vakoch. Com a ressalva habitual: até ao momento, não há qualquer prova de que eles existam.
A próxima transmissão está planeada para abril de 2018, com mais música. Dada a distância, uma possível resposta é esperada dentro de 25 anos, em 2042.

Pode ouvir os clips de som enviados a página do projeto 

Inf: Jornal Sol 

Ovnis e Extraterrestres não existem "afirmam governos ", já grupos,  instituições privadas não governamentais, parecem discordar dessa ideia.

Exopolítica Portugal, Conferência 2017

A Exopolítica Portugal organiza mais uma conferência em Caldas da Rainha, com o mote da aclamada série do Canal de História, “Extraterrestres”.

Apresentado por Filipe Maia, representante do Grupo Exopolítica Portugal para a  Zona Centro, o evento contará com a participação de quatro académicos: Joaquim Fernandes, José Manuel Gandra, Raul Berenguel e Francisco Mourão Corrêa, juntos irão abordar alguns temas da série.

No ano de celebração do centenário das aparições marianas de 1917 em Cova da Iria, Joaquim Fernandes falará da sua investigação, conduzida em conjunto com a falecida Fina D’Armada tendo como linha condutora relatos oficiais da época.

Tendo sido alvo de interesse por parte do Canal de História, o certo é que o episódio sobre o tema, e para o qual Fina D’Armada deu o seu contributo, acabaria por ser “censurado”, nunca tendo sido mostrado na televisão. Venha saber porquê!

José Manuel Gandra, irá conduzir uma viagem aos primórdios de espécie humana e ao nascimento da escrita. O mistério da Atlântida e Ooparts serão alguns dos temas a abordar.

O que são Cabelos de Anjo? Têm alguma relação com objectos voadores não identificados?
E que sistemas propulsão serão utilizados por estes “visitantes”? Raul Berenguel tentará esclarecer.

O que é a Exopolítica? Quais as suas ramificações e áreas de estudo?  E qual o seu papel numa mudança de paradigma e sociedade emergente? O Coordenador do Grupo Exopolítica Portugal, Francisco Mourão Corrêa, responderá a todas essas questões.

A não perder. 2 de Dezembro, 17h no Pequeno Auditório do Centro Cultural e Congressos em Caldas da Rainha. Entradas livres.

Inscrições: www.exopoliticsportugal.org/conferencia2017

terça-feira, 14 de novembro de 2017

OVNIs vs Governo Britânico 🇬🇧


Desenhos OVNIs no Arquivo Nacional, divulga ilustrações de testemunhas oculares de objetos voadores não identificados. 

Entre 1962 e 2009, o Ministério da Defesa do Governo britânico (MoD) tinha uma secretária de observação de OVNIs e uma linha telefónica que recolhia cerca de 11 mil avistamentos crípticos de todo o Reino Unido. Os arquivos agora estão acessíveis ao público, e entre os relatórios de discos voadores e luzes inexplicáveis ​​no céu noturno estão os desenhos que tentam descrever as suas formas fugazes. 

Como parte de sua nova série irregular Four Corners sobre a cultura visual britânica moderna, Four Corners Books será uma seleções desta arte alienígena em desenhos de OVNIs do arquivo nacional.
Está previsto um lançamento nos EUA do livro para fevereiro de 2018. 
David Clarke, um leitor e palestrante da Universidade de Sheffield Hallam, explica num ensaio sobre o primeiro lançamento de documentos de OVNIs em 2007, que estes terão sido libertados após anos de esforço:

A abertura desses arquivos anteriormente secretos foi uma vitória pessoal para mim. Durante uma década antes do anúncio do MoD, eu tinha feito uma longa campanha, usando novos poderes sob o Freedom of Information Act (FOI) da Grã-Bretanha, para a divulgação completa dos arquivos OVNI da Grã-Bretanha. 
A partir de 2005, quando o ato entrou em vigor, usei uma série de pedidos específicos sob o novo ato para persuadir o Ministério da Defesa a disponibilizar seu material sobre OVNIs para investigadores académicos. 
Ainda argumentei que havia um interesse público genuíno em como o governo havia investigado os avistamentos de objetos misteriosos no céu e que, ao abraçar uma maior abertura, poderiam dissipar muitos equívocos sobre um assunto que estava atolado em segredo desnecessário.
Em seguida, houve uma torção estranha onde Clarke, por muito tempo do outro lado do acesso, foi convidado a trabalhar com os Arquivos Nacionais britânicos durante o lançamento dos arquivos UD do MoD. 
O projeto culminou em 2017, com um portal UFO on-line dedicado aos arquivos nacionais com milhares de arquivos digitalizados. 
Nos desenhos OVNI, Clarke aprofunda a história do MoD e a ascensão dos avistamentos de OVNIs após a Segunda Guerra Mundial. 
A questão primordial, apresentada por Winston Churchill em 1952, foi: "O que tudo isso diz sobre os pires voadores? O que isso pode significar? O que é a verdade?"
Clarke estava particularmente interessado em como os OVNIs eram retratados na arte, seja um lápis cru em desenhos de papel de construção de crianças de escola primária que testemunharam coletivamente um disco voador em 1977, ou um objeto brilhantemente brilhante de pintura brilhante observado num telhado em Harborne em 1975.

"Visto de um ponto de vista puramente estético, os esboços de OVNIs feitos por alunos escolares ou policiais podem parecer ingénuos ou inúteis", ele escreve. "Mas, como evidência visual de avistamentos incomuns que são profundamente significativos e significativos para aqueles indivíduos que vêem OVNIs, eles são documentos históricos de valor único no seu próprio direito, e explicam como os eventos e a cultura popular da época foram impressos na imaginação das pessoas. "

Na verdade, os avistamentos de OVNIs aumentaram em momentos culturais, como o filme de 1977 Close Encounters of the Third Kind. 
Uma armação em forma de foguete vista através de um telescópio em Hampstead em 1972 parece surpreendentemente como uma da série de televisão de ficção científica de 1960, Thunderbirds. 
No entanto, existe uma incrível diversidade de formas, cores e movimento dos OVNIs, que vão desde grandes ovos em suspensão, até objectos triangulares escuros e discos disparados.

Cada um dos esboços, pinturas e até algumas fotografias e desenhos de OVNIs é acompanhada por um relato pessoal.  
 "Um agente da polícia em 1966 modelou sobriamente um objeto" o comprimento de um autocarro "que" emanava um luz cinza esverdeada brilhante ". Um oficial de inteligência da RAF mais tarde entrevistou o homem e informou que" não há motivo para duvidar do fato de que este conselheiro viu algo completamente estranho à sua experiência anterior ".

Cada desenho é um artefacto do enigma moderno dos avistamentos de OVNIs e como nossas esperanças e ansiedades por uma conexão com outros mundos aumentaram no final do século XX. 

A mesa do MoD pode agora ser fechada, mas essas experiências pessoais e seus registos visuais são evidências de um fenómeno generalizado e misterioso.

Pages from <em>UFO Drawings From The National Archives</em>, featuring The National Archives DEFE 24-1983 (courtesy the National Archives and Four Corners Books)


sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Vídeo: Observação na praia Fonte da Telha

Seria este avistamento o mesmo fenómeno observado no último fim de semana de Outubro em Setúbal, Costa da Caparica e Ericeira.
Após o alerta da observação por parte das várias testemunhas nas redes sociais e do UFO Portugal Network, nos vão chegando imagens de outras testemunhas que também  presenciaram algo de anormal.

Relato enviado pela testemunha Sra. Joana Monteiro.



"No último fim de semana de Setembro, eu e uns amigos meus presenciamos algo idêntico na praia da Fonte da Telha.
Parecia do formato de um floco de neve ❄️ e tinha luzes a piscar.
Era grande de mais para ser um drone ou helicóptero e estava perto de mais para ser um avião, sendo que o mais estranho foi ficar parado imenso tempo em cima do mar, a lançar um foco de luz gigante para baixo que depois desligou de repente.
Nesse momento começou a deslocar-se para cima da zona urbana sentido costa da caparica.




Espero que a minha partilha tenha ajudado!"

Não deixe de partilhar connosco as suas observações, imagens, experiência vivida com este fenómeno através do nosso email ufo_portugal@sapo.pt

Vigília Nacional do Fenómeno OVNI em Portugal 2018

Dia 21, 22 e 23 de Setembro de 2018, irá -se realizar a, anual vigília nacional do fenómeno OVNI em Portugal.

Os locais para a vigília como também os equipamentos, serão escolhidos pelos participantes.

Levar roupa adequada para o ambiente é fundamental.

Poderá também fazer a sua confirmação de participante (AQUI).

Ajude a divulgar o evento, partilhe, convide amigos ou familiares a participar.

Mais uma iniciativa UFO Portugal Network

OVNI pousou na floresta de Leonidovka



Filho de um residente da aldeia de Leonidovka  na Rússia, revelou à imprensa, memórias de seu próprio pai, que foi uma das testemunhas de anormalidades estranhas perto de Penza à 50 anos atrás. 

Naquela noite, as pessoas ouviram um grande barulho e viram uma luz anormal que encheu todo o horizonte. 

Do céu desceu uma nave espacial gigantesca, sobre a floresta. A floresta rapidamente queimou, e a terra tornou-se cinza e poeirenta onde o objecto estava. O tempo parou, mas logo o OVNI subiu suavemente para o céu e desapareceu.

Após a observação e a nave ter ido embora os habitantes da região foram ao local e encontraram o local de pouso do OVNI com a forma geométrica circular perfeita. 

As autoridades locais recomendam então as pessoas a não visitarem este local onde o OVNI esteve devido à quantidade de radiação existente, que poderia ser do mecanismo nuclear do OVNI.

As autoridades sabem da existência destes OVNIs e de quem os tripula, mas receiam que o público tenha conhecimento de que não estamos sozinhos no universo, o que de alguma forma iria abalar inúmeras religiões e empresas como o sistema político.


quinta-feira, 9 de novembro de 2017

OVNIs assustam população na Ucrânia


Os habitantes da vila de Novogradovka em Oblast (Ucrânia) ficaram surpresos ao ver estranhas luzes no céu, como se fosse uma invasão extraterrestre, de acordo com um artigo publicado no jornal britânico Daily Mail. 

Sete luzes apareceram no céu e são registadas em vídeo em locais diferentes.  
Ivan Rusev, uma testemunha que observou o evento, disse que as luzes apareceram do nada a uma altura significativa e permaneceram visíveis por 12 a 15 minutos. 


Antes dos moradores se assustarem, um porta-voz do exército saiu para garantir aos moradores que não havia motivo para preocupações. 

terça-feira, 7 de novembro de 2017

OVNI deixa tripulação assustada no mar do Japão


Segundo a imprensa japonesa, no dia 17 de Abril de 1987, um estranho corpo, com o formato de um pires, saiu das águas do mar do Japão, a umas 175 milhas a leste de Kanazawa, e alçou voo.

O aparecimento do UFO (Unidentified Flying Object) ou OVNI (Objeto Voador Não Identificado) foi presenciado pela tripulação do navio Taki Kyoto, de 165 pés de comprimento, que sofreu alguns danos estruturais por causa das enormes ondas geradas no momento em que o OVNI submergiu.

Ninguém ficou ferido, mas todos ficaram emocionalmente abalados, principalmente em função das gigantescas dimensões do objecto que mostrou-se à plena luz do dia.
Conforme declarações do capitão Taki Usuda, de 54 anos, "era pelo menos cinco vezes maior que a nossa embarcação e brilhava como um neon azul".
O capitão disse que os instrumentos de navegação ficaram completamente descontrolados que alguns dos seus melhores homens entraram em pânico, chorando como crianças desprotegidas.

O monstruoso OVNI, assim que apareceu, ficou flutuando por alguns minutos a uns 50 metros a estibordo do navio.
"Era assustador", testemunhou o capitão Usuda.

"Aquela coisa simplesmente ficou ali, imóvel no ar. Tentamos pedir socorro pelo rádio, mas algo estava bloqueando as comunicações".

O objeto, então começou a deslocar-se. Passou por cima da embarcação e ficou a rodeá-la, em alta velocidade, ao longo de uns 15 minutos.

"Parecia realmente um pesadelo. Movia-se tão rapidamente que mal podíamos distinguir seus contornos", disse Usuda.

Quando o objeto concluiu seu movimento circular, voltou a submergir, provocando, novamente, terríveis vagalhões.
O capitão, tendo verificado que os instrumentos haviam normalizado, finalmente conseguiu comunicar-se com as autoridades.
Barcos e aeronaves foram enviados para o local, em busca do misterioso OVNI, mas nada foi encontrado.

Baseado nos interrogatórios efetuados junto aos membros da tripulação, bem como as avarias do Taki Kyoto, "suspeitamos que eles se confrontaram com algo um tanto incomum", disse Hoshi Ishido, porta-voz da guarda costeira japonesa.

Incidentes muito parecidos foram registrados por navegadores em várias partes do mundo.
OVNIs, de tamanhos e formas diversas, já foram vistos, fotografados e até filmados, entrando ou saindo de mares e rios.
O considerável número de observações deste tipo, leva estudiosos civis e militares à hipótese de que devem existir bases submersas, em pontos estrategicamente selecionados por inteligências alienígenas.

Muitas observações similares foram feitas em águas brasileiras, inclusive no rio Amazonas e em alguns de seus afluentes.
É importante que tais avistamentos sejam muito bem estudados e documentados.

Inf - Folha de São Paulo

domingo, 5 de novembro de 2017

Internauta Filma Objeto Luminoso No Céu de Patos PB - Brasil


A aparição de um objeto nos céus do município de Patos aguçou a curiosidade de internautas paraibanos. O caso, que aconteceu no dia 20 de setembro, foi filmado e postado na internet através da página ‘Deuses Astronautas’.

Nas imagens, gravadas por volta das 18h no Centro de Patos, é possível perceber um objeto possivelmente cilíndrico e luminoso ‘sobrevoando’ o município. Em contato com o Portal Correio, o criador da página na qual o vídeo foi postado, um estudante de Educação Física, afirmou que o objeto mudou de cor e se movimentou.

“Na hora mudou [de cor] e depois mudou de intensidade de luz. Deve ter durado uns dez minutos [tempo da aparição] porque eu notei a ‘estrela’ muito baixa e com a luz muito forte”, informou o estudante, que não se identificou ao responder pelo chat da fanpage.

Satélite

O astrônomo Marcelo Zurita, diretor técnico da Rede Brasileira de Observação de Meteoros (Bramon), afirmou que o objeto filmado seria um satélite, possivelmente o O3B FM2 ou o O3B FM11, que são satélites de comunicação da empresa O3b Networks e postos na órbita da Terra entre os anos de 2013 e 2014.

“Existem dois satélites compatíveis com o vídeo [o O3B FM2 e o O3B FM11]. Existe uma porção de satélites nessa região do céu [em Patos], onde chamamos de ‘Equador celeste’, que é a projeção da Linha do Equador da Terra na esfera celeste. Essa região é onde ficam em órbita os satélites geoestacionários, cuja órbita é sincronizada com o movimento de rotação da Terra fazendo com que eles pareçam não se mover no céu. Mas os dois satélites que destaco não são geoestacionários. Eles se moviam do Oeste para leste, ou seja, de cima para baixo”, disse Marcelo Zurita.

Sobre a luminosidade do objeto, o astrônomo contou que o período em que o vídeo foi gravado, próximo do equinócio, foi no início da primavera, no dia 22 de setembro, o que facilita o reflexo de luzes.

“Os dois satélites ficam na chamada ‘órbita terrestre média’, praticamente alinhados com a Linha do Equador, a cerca de 8 mil quilômetros da superfície. Nessa posição eles levam cerca de cinco horas para dar uma volta em torno da Terra. Essa distância é muito grande para que esses objetos possam ser vistos a olho nu, mas existe uma circunstância que permite sua visualização. Durante o equinócio, o Sol fica alinhado com o Equador terrestre. Nos dias próximos ao equinócio, esse alinhamento faz com que os satélites geoestacionários e todos aqueles que orbitam próximos ao Equador celeste reflitam a luz solar na direção da Terra. Isso porque seus painéis estão sempre voltados para a Terra para refletir sinais de rádio. Durante a noite, esses reflexos proporcionam um verdadeiro espetáculo de luzes”, contou o astrônomo.

Portal Correio

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

O que sobrevoou Portugal no último domingo de Outubro?

Fenómeno Aéreo, deixa várias pessoas intrigadas.
No último domingo do mês de Outubro deste corrente ano, algo foi visto em Setúbal, Costa da Caparica e Ericeira.

O misterioso Objecto Voador Não Identificado, parece não ter passado despercebido por algumas pessoas que registaram o fenómeno em vídeo.



"Chamo-me Pedro Silva e este domingo, por volta das 22.30 em Setúbal , onde moro, da minha janela vi algo estranhíssimo que tentei gravar em vídeo e fotografia mas que, como poderão facilmente perceber, ficou com má definição por ter aumentado o zoom. 
Era um objecto oval , com luzes alaranjadas, verdes e azuis , cintilantes formando aneis em todo redor do mesmo. Esteve parado durante uns bons 10 minutos e depois deslocou-se para os lados da Serra da Arrábida.
Desde logo excluí a hipótese de drone porque era um tamanho bem considerável , tendo em conta a altura a que estava do solo , ou para ser mais específico, à altura que a olho nú me pareceria estar.....sensivelmente entre 500 e 800 metros acima da linha do mar que tinha como referência (neste caso o rio Sado).
Aconselharam-me a enviar o testemunho para este endereço pois terão mais meios para esclarecer o que poderia ser o objecto".

O mesmo fenómeno seria observado na Costa da Caparica às 03:00 da madrugada.




O terceiro registo chega da Ericeira onde outra testemunha parece ter observado o mesmo fenómeno.




Não nos é possível ter uma percepção do que foi registado em vídeo.
Não nos parece ser algum tipo de drone pela duração de vôo e distâncias de observação.
Este evento está a criar de momento muita curiosidade, interesse sobre a origem do fenómeno por parte de vários observadores na rede social Facebook.

O UFO Portugal Network solicita a todas as testemunhas que tenham observado este fenómeno, a nos relatar a sua observação, descrição do fenómeno, coordenadas, direcção de vôo, como também a nos enviarem as imagens que tenham efectuado para ufo_portugal@sapo.pt

Toda e qualquer informação será bem vinda, para bem de uma Ovnilogia saudável.

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Núcleo de estudos ufológicos investiga avistamento em Rio Pardinho - Brasil 🇧🇷



Moradores da localidade teriam visto objeto voador não identificado na noite desta quarta-feira.

Um objeto voador não identificado (OVNI) teria sido visto por moradores do interior de Santa Cruz do Sul na noite desta quarta-feira, 1º. Os relatos das testemunhas dão conta de que uma bola de luz branca pairava no céu em Rio Pardinho. O UFO voava devagar e fez um movimento brusco na direção sudoeste, a Vera Cruz. 
Em entrevista à Rádio Gazeta na manhã desta quinta-feira, 2, o coordenador do Núcleo de Estudos Ufológicos de Santa Cruz, Rafael Amorim, comentou que o grupo está investigando o caso. "Nós fizemos o procedimento de alertar os colegas pesquisadores da área aqui na região. Procuramos no Flight Radar para ver se havia alguma aeronave, mas nenhuma no horário do avistamento", conta. 

Os pesquisadores também monitoraram outros aplicativos e programas que mostram a localização de satélites, que poderiam ser confundidos com a luz. No entanto, nenhum deles mostrava o horário e a posição onde o OVNI teria sido visto. "A Força Aérea também está fazendo treinamentos de abastecimento na região e poderia ser isso, mas eles nos informaram que neste horário não havia nenhuma atividade."

Uma das testemunhas do avistamento também fez contato visual com outro caso de OVNI na região, que chegou a ser documentado pelo programa Contatos Extraterrestres do History Channel.
O local no interior, por ser afastado das luzes da cidade, seria propício para a observação do céu. "É uma pessoa que o grupo confia muito, e a mesma família contatou o grupo ontem", explica Amorim. Segundo o coordenador, o núcleo está analisando se está acontecendo novamente o contato visual com objetos voadores não identificados, já que os UFOs podem ser vistos mais de uma vez no mesmo local. 
O caso foi noticiado na edição de 28 de maior de 2008 da Gazeta do Sul:
Os ufólogos tentam, por meio de suas pesquisas, descartar todas as possibilidades que expliquem os objetos. "O correto é fazer todas as averiguações ao nosso alcance. Tenho uma rede grande dentro dos órgãos competentes, para conseguir informações." O objetivo é determinar se os objetos são de natureza humana e terrestre.

Evento nacional
O Núcleo de Estudos Ufológicos de Santa Cruz realiza um evento nacional no próximo sábado, 4. O Encontro de Grupos de Estudos Ufológicos do Sul (Egeus) acontece a partir das 14 horas na Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Sul (Rua Fernando Abott, 940). A entrada é aberta a toda a comunidade e o ingresso é um quilo de alimento não perecível que será doado a uma entidade.
Entre os palestrantes do evento estão Marco Antonio Petit, considerado o maior ufólogo do Brasil, autor de livros sobre o Caso Varginha e co-editor da Revista UFO; Alvarez Pereira Arjona, ex-militar da Força Aérea Brasileira que dará uma palestra sobre sua experiência de pesquisa na África, e Cláudio Bau, que pesquisou os desenhos em trigais e fará uma palestra sobre os Agroglifos do Brasil.

http://gaz.com.br

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Resumo Ufológico de Outubro no Brasil


Agroglifos, Drones, Agroglifos, Montagens, Agroglifos, Teorias da conspiração e Agroglifos! Pera aí... Eu falei de Agroglifos?

No mundo tão globalizado e com tantas tecnologias que só veio para prejudicar, é o que temos. Gente querendo vender revistas, celulares de última geração e seus apps que criam montagens até interessantes, mas que só enganam pessoas com DIARREIA MENTAL.

Pessoas que se dizem Ufólogos e que nunca fizeram vigílias ou pesquisas em campo, propagam na internet bobagens e fazem crescer o número de seguidores de páginas que só buscam visualizações para faturar cada vez mais. Ufólogos de Poltronas que já tem os formatos de suas bundas gravadas nelas de tanto procurar porcarias e cada vez mais levar a ufologia para o buraco.

É só. Rondinelli.  

sábado, 28 de outubro de 2017

O Caso Ilha Terceira (31 de Janeiro de 1968) Serafim Vieira Sebastião

Serafim Vieira Sebastião, 36 anos (na altura do ocorrido) e guarda das instalações militares “Azores Air Station” na Base das Lajes da Ilha Terceira, nos Açores, estava no posto daquelas instalações a guardar o depósito de munições, tranquilo, no que era, aparentemente, uma noite igual às outras, preparando-se inclusive para ouvir no rádio um jogo de futebol Setúbal-Sporting quando, de repente, o rádio deixou de funcionar normalmente. Eram aproximadamente 23 horas da madrugada quando os seguintes factos ocorreram. O aparelho transístor que Serafim usava para ouvir o relato começou a fazer interferências e o guarda tentou averiguar se era um problema de sintonização o que não parecia ser o caso pois o rádio continuava a não funcionar apesar das suas tentativas de repará-lo. Serafim tentou ligá-lo e desligá-lo e nada. Continuava a não dar sinal. Nisto, Serafim ouviu um estranho zumbido vindo do exterior e saiu para ver o que era. Viu surgir, à sua frente, junto ao depósito de munições um estranho e brilhante objecto voador que apontava um foco para o depósito. 

Assustado, voltou a entrar no posto e tentou usar o telefone para informar os colegas da presença daquele estranho objecto. A claridade aumentou vinda de fora pela janela e tendo origem no invulgar objecto. Serafim deduziu que o objecto se aproximava. Voltou a sair do posto e constatou que o objecto se aproximava do paiol de munições do posto, no qual incidia a luz do que parecia ser um poderoso holofote. O objecto que Serafim viu era oval, tinha uma torre de vidro no centro e, à volta dela, um corrimão ao qual pareciam encostar-se dois homens ou dois seres. Dentro da torre estavam outros dois homens. Mais uma vez Serafim voltou a entrar no posto trazendo consigo uma lanterna que apontou para o foco produzido pelo objecto e, no instante em que o fez, pareceu-lhe ter-se levantado do solo uma estranha poeira que o fez perder os sentidos.

Foi encontrado por um colega e levado para o Hospital Regional onde veio a recuperar-se e onde contou a estranha história. O médico determinou que nada havia de fisicamente errado com ele pelo que “deve ter desmaiado do susto”. O Projecto Blue Book, então activo, meteu o bedelho neste assunto e saiu mais tarde uma explicação disparatada – para variar! – de que o que Serafim tinha realmente visto fora “um curto-circuito causado pelo choque de um balão meteorológico nuns cabos de alta tensão”, que ademais nem existiam nas redondezas. Existiam, sim, cabos telefónicos.

De qualquer forma, Serafim Sebastião, insistiu que não tinha visto curto-circuito nenhum, nem “helicóptero, nem avião, nem balão meteorológico”; que o que tinha visto mesmo foi o tal objecto oval com os quatro seres lá dentro e, mais tarde, cansado de toda a publicidade gerada à sua volta pediu para o “deixarem em paz!” e recusou-se a fazer mais declarações acerca do assunto!

Ovnilogiapressbooks.com 

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

OSNI em São Miguel Açores 🇵🇹



1 de Janeiro de 1981 às 02.00 horas – Feteiras - Ilha de São Miguel

"Objecto Submarino Não Identificado Apareceu nos Açores"


Seis pescadores da freguesia das Feteiras, a 15 Kms de Ponta Delgada (Açores), avistaram "uma luz muito forte" à superfície da água do mar, quando se encontravam na sua labuta, de madrugada, numas rochas.

O estranho fenómeno, que foi observado igualmente por outras pessoas, ocorreu no primeiro dia do corrente ano, mas só foi conhecido depois de divulgado pela secção portuguesa do jornal norte americano "Phoenix Times", o qual acrescenta que os pescadores, aterrorizados com a visão do estranho fenómeno submarino, interromperam o seu trabalho durante cerca de uma hora período esse durante o qual se prolongou o fenómeno.
Só depois ganharam coragem para "fugir" rapidamente para casa, verificando que em terra também muitas pessoas tinham observado o mesmo.
Pelo que se verifica, já não temos apenas os "ovnis" para nos dar a volta ao miolo temos também os "osnis", que é como quem diz, "objectos submarinos não identificados", que pelos vistos são coisa mais complicada ainda tão complicada, que só mais de um mês depois de se "apresentarem" acabaram por ser falados. O que fará provocar tão prolongado silêncio.

Fontes : «Correio da Manhã de 15.2.1981»; «LISOVNI Jornal nº1 Março de 1981» e «Rádio Lajes Estação da Força Aérea Portuguesa no noticiário das 10 horas de 12.02.1981»

Pufoi 

OVNI deixou população intrigada no Algarve



Local: Aldeia Nova (E.N.125) - V.Real de St. António

Data: 29.Outubro.1991

Hora: 19h45. Cond. Meteorológicas: (I.N.M.G.) Céu limpo, vento fraco, temperaturas min. e max. do ar 11,0º e 22,8º respectivamente. Pôr do Sol: 18:40. A Lua não era visível - MR: 23h08

Despertado pelo desusado silêncio dos cães, António Silva Nobre, veio ao pátio da sua vivenda ver o que se passava. Os cães de caça estavam aterrados e procuravam refugiar-se no interior das suas casotas, o que era muito estranho para o comportamento normal destes animais, entretanto o Sr. António olhou para o lado da sua propriedade e viu "pairando", a cerca de 30 metros, um objecto arredondado de cor "prateado (para o esbranquiçado), mas com muito brilho à sua volta" - disse-nos. "Ainda pensei ser um helicóptero, mas teria de ver as pás das hélices, e ouvir qualquer ruído, que quê... nada!." O objecto estava precisamente por cima do batatal, decidi aproximar-me mais, nesse momento subiu na vertical e desapareceu horizontalmente em direcção da Praia Verde (SW).

Com um tempo de observação relativamente curto, a testemunha ainda teve oportunidade de ver ao que parece um janela (como que de cor tintada). Não muito longe da residência de António Silva, os seus vizinhos: Maria de Fátima Marques, professora, e os seus filhos, também foram testemunhas dessa manifestação OVNI. Com mais tempo de observação, segundo parece aproximadamente 3 minutos, afirmam ter visto o objecto pela janela, e de seguida desceram para o pátio traseiro da casa. "Víamos o foco de luz branca, mas não conseguíamos ver mais nada, até que de repente começou a piscar luzes azuis e vermelhas, e depois passou lentamente por cima de nós em direcção a sudoeste. Passou mesmo por cima da nossa casa e nessa altura conseguimos vislumbrar a parte de baixo de tons claros, e com quadrados de luz" - afirmaram. Maria de Fátima e a sua filha mais velha, Cristina Maria, confirmaram ainda que "na parte da frente aquilo tinha um vidro negro, e não se conseguia ver nada lá dentro. Quando a luz azul acendia apagava-se a vermelha e vice-versa, vimos ao que parecia uma cauda como a dos aviões, fazia um som ligeiro que ouvimos apenas quando passou por cima da casa, mas se não tivéssemos visto o objecto esse barulho nem seria detectado".

Anteriormente a estas observações, em Vila Real de Sto. António (dista 2.800 m. da casa de António Nobre), junto ao terminal da CP e o antigo posto fronteiriço com Ayamonte, dois motoristas de táxis - António José C. Cardoso e Manuel Pereira Brás - que se encontravam na praça de táxis, foram testemunhas da passagem de um objecto arredondado, com várias luzes a piscarem e com um quadrado no centro em vermelho vivo, sendo o seu corpo da cor do aço. Os motoristas, e mais outros transeuntes, testemunharam a passagem do objecto, vindo dos lados de Ayamonte, cerca das 19h40 (hora do Tele-Jornal), em andamento lento, e desaparecendo em direcção a Faro. "Antes de desaparecer de vista, deu-me a nítida impressão que estava a descer na direcção de Monte Gordo, mas não se consegui-a ouvir qualquer ruído. O objecto voador tinha como que uns vidros foscos na frente, mas não se conseguia ver nada para dentro" - declarou-nos António José Cardoso - quem quase (no momento) não acreditou no que via, e que mais tarde se sentiu mais descansado ao falar com o conterrâneo António Nobre e confirmar toda a observação.

Entretanto, em Monte Gordo e Altura confirmavam-se mais testemunhos desta manifestação OVNI. Numa propriedade rural situada em Altura, o casal de agricultores João da Mata e esposa, confirmaram-nos também a passagem do OVNI - na hora e direcção já citadas, e desaparecendo na rota SW. Declaram ainda, que de 15 para 16 de Outubro, talvez cerca das 05h30, quando se encontravam no mercado abastecedor de Vila Real de Santo António, observaram um objecto semelhante e passando na mesma direcção (ao do dia 10), e dentro da sua simplicidade terminaram: "uma coisa é certa não era um avião, mas algo que não era deste mundo..."

Fonte: J.Manuel Andrade / "Correio da Manhã" / CNIFO-Sul .


quinta-feira, 26 de outubro de 2017

OVNIs: Arquivo Nacional Brasileiro

Arquivo Nacional Brasileiro

Série Relatos Extraterrestres: investigações oficiais

A partir de 1968, diversos relatos de aparição de objectos voadores não identificados passaram a ser publicados na imprensa brasileira, com grande alarde e gerando inúmeras especulações. Chamados popularmente de “discos voadores”, os objetos eram denominados pelas autoridades brasileiras “Objetos Aéreos Não Identificados”– OANI.

Diante da popularidade do assunto, o governo brasileiro criou o Sistema de Investigação de Objectos Aéreos Não Identificados – SIOANI, subordinado à IV Zona Aérea da Força Aérea Brasileira – FAB.
Críticos ao que definiam como “sensacionalismo” da imprensa e condenando os “farsantes” e “aventureiros”, os agentes do SIOANI investigavam o fenómeno pautados numa abordagem científica.
Recolhiam depoimentos dos observadores e, em algumas ocasiões, faziam diligências aos locais de observação.
Uma das fases mais importantes da investigação era o contacto com o observador.
Nesse estágio, além do depoimento, era efetuada uma avaliação psiquiátrica da testemunha e traçado o seu perfil social e profissional.
Além disso, era elaborada uma ilustração do fenómeno observado segundo o depoimento.

No documento aqui apresentado, vemos dois registros de observação.
Nota-se que, em um deles, o observador alegou ter visto “tripulantes”, ou seja, seres extraterrestres.

Documento: Registros de observação de OVNI contidos no Boletim do SIOANI n° 2, agosto de 1969, p. 27.

Fundo Objeto Voador Não Identificado (OVNI). BR_DFANBSB_ARX_59_p0027_0044

Para consultar o acervo do Arquivo Nacional, acesse: http://www.arquivonacional.gov.br/consulta-ao-acervo.html

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

OVNIs são bem reais e quem o diz é um Ex. Oficial dos Serviços Secretos dos EUA

"OVNIs são bem reais ... talvez não estejamos sozinhos", quem o diz é um ex agente dos serviços secretos.

Um ex-oficial da inteligência do Departamento de Defesa dos EUA, Luis Elizondo diz que também trabalhou com o exército dos EUA, o executivo nacional de contra-inteligência e o diretor de inteligência nacional, realizou investigações de espionagem e terrorismo altamente sensíveis por todo o mundo.

Ele foi revelado como um membro-chave da nova organização The Stars Academy, organizada pelo ex-líder do Blink 182, Tom DeLonge.

Elizondo revelou durante a última década, antes de se reformar das sua funções, que ele executou um "programa de identificação de ameaças aeroespaciais sensível" com foco em UATs de "tecnologias aéreas não identificadas", outro nome para objectos voadores não identificados (OVNIs).

Luis Elizondo

Diz: "De longe, o esforço mais interessante com o qual estava envolvido foi o tema das ameaças aéreas avançadas.

"Durante quase a última década, executei um programa de identificação de ameaças aeroespacial sensíveis com foco em tecnologias aéreas não identificadas.

"Foi nessa posição que soube que o fenómeno era realmente real".

Revela que a organização assim que possível irá disponibilizar imagens nunca antes vistas de OVNIs retirados dos equipamento de gravação do governo.

Acrescenta: "Nós também estamos planeando fornecer imagens nunca antes lançadas de sistemas reais do governo dos EUA, não se tratam de fotos de amadores borradas, mas dados reais bem como vídeos reais".

O especialista também insinuou que o projecto em que trabalhou trouxe uma grande compreensão sobre o tema dos OVNIs.

"Nos últimos 10 anos, percorremos um longo caminho da nossa compreensão do nosso lugar aqui neste universo.

"A física que ainda não compreendemos, não significa que eles não sejam reais, simplesmente significa que não temos a capacidade de entender essa física.

"Acho que é da nossa natureza sair e explorar, informar o que vemos".

"O facto é que não estamos necessariamente sozinhos".

Dúvidas sobre as credenciais do Sr. Elizondo já foram apresentadas num fórum no site theparacast.com.

No entanto, Elizondo parece ter respondido pessoalmente a eles.

"O facto de que há coisas neste universo que estão além da nossa compreensão é realmente real.

"Nós temos a física e temos as observações científicas para provar o fenómeno".

www.express.co.uk

sábado, 21 de outubro de 2017

Ilha da Madeira: A minha mãe viu um OVNI

Eis um caso que nos chega em mãos pela autoria do Sr. Duarte Vieira.

O Sr. Duarte Vieira, residente na "Ilha da Madeira", tomou a sua própria iniciativa de não deixar morrer algo que ocorreu com um familiar seu.

" Queria partilhar com o mundo a experiência que minha mãe teve com um OVNI, ela tinha 22 anos hoje com 84 conta para o mundo sua história guardada por décadas ela queria partilhar pois vivemos numa Ilha onde no mapa do mundo somos um ponto minúsculo, Ilha da Madeira".



Não é de agora que o UFO Portugal Network, tem feito vários apelos para que nos façam chegar, histórias de avistamentos que continuam por ser divulgados.
Existem casos ainda guardados a sete chaves que merecem ser partilhados para com o público.

Casos esses de extrema importância para a Ovnilogia.
Um bem haja ao Sr. Duarte Vieira, por esta iniciativa.
Que outras pessoas tenham a mesma coragem de nos fazer chegar estes casos insólitos.

ufo_portugal@sapo.pt

“A vida é comum no universo”, diz José Rodrigues dos Santos



O novo livro do jornalista fala sobre a existência de vida inteligente em outros planetas.

O romancista que mais livros vende em Portugal revela os seus segredos de escrita e fala sobre os rendimentos que os livros lhe trouxeram.

Em ‘Sinal de Vida’, como nos seus restantes livros, existe a menção de que a informação histórica e científica é verdadeira.

Como faz a preparação para cada obra? José Rodrigues dos Santos

O que procuro fazer sempre é um jogo entre a ficção e a não ficção.
É uma história ficcional, mas o mistério é real.
Toda a informação científica ou histórica é real.
E os leitores gostam deste jogo, porque através de uma história que é interessante aprendem coisas verdadeiras.

-Só começa a escrever quando tem a pesquisa consolidada?

- Um romance meu começa com a ideia, depois vem a pesquisa, pode acontecer até que durante a pesquisa chegue à conclusão que não vou contar nada de novo e desisto.
Ou começo a descobrir coisas novas.
Aí vou consolidando a pesquisa, normalmente de vários meses.
Só depois é que estruturo o livro e o começo a escrever.

-Num mês lançou dois romances com mais de 1300 páginas no total…
Nos últimos anos tem lançado, pelo menos, um livro por ano.

-Como é que organiza o seu dia para escrever a este ritmo e, ao mesmo tempo, manter o emprego na RTP?

- Há pessoas que usam o tempo livre para ir ao café, ou para arranjar namoradas.
Eu uso o meu para escrever, porque divirto-me imenso.
E tenho outra vantagem.
Trabalho muito rapidamente e escrevo com muita facilidade.
Escrevo sem dificuldade dez páginas por dia.
Em dois meses aparecem logo 600 páginas.
Claro que há fins de semana e nunca são dois meses, acabam por ser três.
Mas a trabalhar a esse ritmo, e na verdade não é trabalho, é prazer, não é difícil.

-Num dia normal, a que horas começa a trabalhar nos livros e a que horas entra na RTP?

- Os meus dias são estruturados em função da época do ano.
No inverno é a altura que estou mesmo a escrever.
Acordo às sete e tal, tomo banho, e pumba, começo logo.
Depois almoço, escrevo mais um bocado, e vou para a RTP.
Na primavera tenho mais viagens de promoção.
No verão e outono faço leituras de pesquisa do próximo romance.
Acordo e estou a ler horas e horas.

-No final de ‘Sinal de Vida’, acredita que há vida noutros planetas?

- Hoje começa a haver a convicção entre muitos biólogos de que foi encontrada vida em Marte. E se foi encontrada em dois planetas vizinhos, é porque é comum no universo.
A questão é saber se a vida inteligente também está espalhada no universo.

Correio da Manhã

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

OVNI em Ponte de Sor Alentejo - Portugal?

Fenómeno inusitado é observado em Ponte de Sor.

A testemunha ( Sra. Dora Remigio ), conta que na madrugada 7 de Outubro estava na rua acompanhada do seu esposo e primos, pelas 02:40 / 03:30 horas, vislumbraram algo de estranho no céu.

Ao se aperceberem do misterioso fenómeno luminoso, através de binóculos puderam observar o objecto com outro detalhe.
Foi então que decidiu ir a casa buscar a camera fotográfica "Sony DSC -H400", da qual puderam efectuar vários registos fotográficos.
O registo fotográfico só foi possível através de estabilizador.

O objecto luminoso efectou diversos movimentos regressado depois ao seu ponto inicial o que foi de alguma forma muito estranho senão bizarro.
A Lua se encontrava no lado oposto do objecto, enquanto a observação decorria no quadrante Sul, perante a posição das testemunhas.
A Senhora Dora, conta que inicialmente pensou se tratar de algum planeta, mas a movimentação da luz levantou suspeitas e curiosidade.
Entretanto abandonaram o local com o objecto ainda sobre o espaço aéreo de Ponte de Sor.


Pelas descrições e uma breve análise nada aponta para Satélites ou Estação Especial Internacional, como também aeronaves.
Ficando muitas questões em aberto, sobre a presumível origem deste artefacto luminoso, que numa breve conversa com a testemunha inicialmente parecia uma discoteca de luzes até ponderar ser um planeta.

As testemunhas e o UFO Portugal Network, procura outras pessoas que tenham observado também o mesmo fenómeno.
Pode entrar em contacto connosco através do email ufo_portugal@sapo.pt

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Portugal: "Tomar" e os OVNIs

Normalmente este tema é ridicularizado na comunicação social.

Será que não passam de uma ilusão óptica?

Serão fenómenos da Natureza?

Ou serão os OVNIS uma realidade?

No concelho de Tomar parece que também existem testemunhos que afirmam ter avistado OVNIS.
O mais conhecido relato passou-se em 17 de Junho de 1977, sobre a Barragem do Castelo de Bode, onde o furriel da Força Aérea Portuguesa José Francisco Rodrigues, participava num voo de treino na naquela zona.
A certa altura avista à sua esquerda um objecto estranho que o leva a contactar a torre de controlo de Tancos para confirmar a presença de tal objecto no radar.
O piloto decide fazer uma manobra de aproximação que lhe permite, durante breves segundos, observar melhor aquele estranho objecto: tratava-se de uma semi-esfera negra, com 13 a 15 metros de diâmetro, com uma faixa de "janelas" com iluminação amarelada.
De súbito o objecto afastou-se, provocando uma grande instabilidade no avião, levando José Rodrigues a uma difícil manobra para recuperar o controlo. Mais ainda, a instrumentação de voo da aeronave ficou afectada após aquele bizarro avistamento.

16 de Julho de 1978, Tomar. Uma habitante de Tomar está á janela de sua casa durante a noite, quando vê de repente todas as luzes da sua rua a apagarem-se.
A 40 metros de sua casa, consegue ver um objecto que se assemelha a "uma espécie de moinho" que rodopia a uma grande velocidade.
De seguida o objecto desaparece em direcção aos céus, fazendo um ruído parecido com um sopro, voltando as luzes à rua.
No chão, onde se encontrava o objecto, ficaram marcas negras e, lamentavelmente, a testemunha sofreu várias paralisisas após o encontro.

Entre as 21H30 e as 22H de 2005, diversas pessoas, identificadas no relatório efectuado para o CEAFI encontravam-se na aldeia de Canto de Baixo, na Serra de Tomar, quando observaram umas luzes paralelas, vermelho-alaranjadas vivas que acendiam e apagavam por sobre a zona da albufeira de Castelo de Bode.
Subitamente, as luzes apagaram-se, vindo a reaparecer (?) num ponto luminoso sobre Tomar ou perto da cidade.
Era uma luz igual e grande que começou a descrever um arco, passando a uma forma de charuto, depois oval e por fim de quarto crescente (...).

Poucos minutos depois, as testemunhas viram aproximar-se simultaneamente, dois ou três objectos do Castelo de Bode e outros tantos de Tomar.

Fonte: Revista Insólito nº 36 Novembro / Dezembro de 1978

Tomar cidade

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Porque Stephen Hawking está aterrorizado com o projeto que procura vida alienígena

A partir de 2018, o METI começará a enviar mensagens para o universo na expectativa de entrar em contato com civilizações inteligentes.

Esta é uma estratégia inovadora da qual uma parte da comunidade científica discorda.

Para Hawking, nada de bom pode vir de contactar civilizações mais avançadas
Houve várias tentativas de se comunicar com seres inteligentes de outros planetas desde que iniciou a exploração do espaço. 
A primeira mensagem foi gravada a 19 de Novembro de 1962, quando cientistas da antiga União Soviética enviaram uma mensagem em Morse do Radar Planetário Evpatoria - localizado na Criméia - para Venus, com a palavra MIR ("paz" e "mundo" em Russo) e depois as palavras LENIN e CCCP (as siglas russas para a URSS). Então, entre outros eventos bem conhecidos, foi o lançamento do Voyager Gold Records em 1977, e mais no tempo, pesquisas constantes de sinais pelo SETI ( Pesquisa de Inteligência Extraterrestre , em Espanhol).

O fracasso do SETI, que em mais de 50 anos só poderia identificar o famoso WOW ! Signal , produziu uma diáspora desta organização e levou ao crescimento do METI ( Messaging Extraterrestrial Intelligence , Sending Messages to Extraterrestrial Intelligence ). A diferença básica entre um e o outro é que, enquanto o primeiro só quer "encontrar", isto é, perceber alguma comunicação, o METI procura gerá-la, romper com a passividade.

Os Discos de Ouro Voyager

É por isso que o METI, uma organização sem fins lucrativos com sede em San Francisco, começará em 2018 a enviar sinais para o espaço. 

Esta primeira transmissão de rádio apresentará mensagens relacionadas a conceitos básicos matemáticos e científicos da humanidade.

Para Douglas Vakoch, presidente da METI e ex-diretor do SETI, este é o caminho para "iniciar uma troca ao longo de muitas gerações" e ressalta como o principal motivo pelo desejo de "aprender e compartilhar informações".

"É muito tarde para se esconder o universo, então devemos decidir como queremos representar a nós mesmos. Os extraterrestres podem estar aguardar uma indicação clara de que estamos prontos para começar a falar".

Douglas Vakoch

Vakoch argumenta que devem arranjar "um transmissor poderoso como os usados ​​para estudos de radar planetário, como do Observatório de Arecibo". 

Arecibo, localizado no Porto Rico, já enviou sinais para o espaço desde 1974.

Para Vakoch, um dos erros do passado é que sempre foi sobre "cobrir tudo"; isto é, para dar muita informação, então agora estamos procurando "a abordagem oposta". 

Para aumentar as possibilidades de uma compreensão, é preciso "incluir um manual de instruções para que os alienígenas possam descodificar as mensagens com mais facilidade".

"Em vez de tentar comunicar com tudo, devemos nos concentrando em dizer algumas coisas de forma muito clara. Para as nossas primeiras mensagens, enfatizamos os fundamentos da matemática e da física".

Parte da comunidade científica teme um resultado catastrófico após o contato (iStock)

O primeiro passo da missão, diz ele, deve ser focado nas estrelas próximas, especialmente aquelas conhecidas por terem planetas em zonas habitáveis. No entanto, um grupo de cientistas de prestígio estão em total desacordo com esta missão, entre elas Stephen Hawking.

"Se os extraterrestres nos visitarem, o resultado pode ser como quando Colombo foi para a América, o que não era bom para os nativos americanos", disse Hawking.

David Brin, um astrónomo, filósofo e premiado escritor de ficção científica, comentou: "Tudo isto está muito bem se você está apenas se arriscando. Mas quando esses riscos são impostos aos nossos filhos e a toda a humanidade, é demais pedir Vamos discutir primeiro? "

O telescópio de Arecibo, em Porto Rico, já foi usado para tentar entrar em contato com a inteligência extraterrestre.

Para Lucianne Walkowicz, astrofísica no Planetário Adler em Chicago, o contacto também pode ter um fim catastrófico para a humanidade: "Existe a possibilidade de que, se enviarmos mensagens, com a intenção de atrair a atenção de uma civilização inteligente, teria em mente interesses positivos para nós "

Refere também à NBC: "Por outro lado, poderia ter grandes benefícios, como pode ser algo que acabe com a vida na Terra, bem como algo que acelere a capacidade de viver vidas de qualidade é tudo muito relativo".

www.infobae.com

Será que seres inteligentes não nos visitam já?


quarta-feira, 11 de outubro de 2017

OVNIs filmados a sobrevoar Albufeira "Algarve"

Não é a primeira vez que é registado em vídeo fenómenos aéreos anómalos no Sul do país, em especial no Algarve.
O vídeo em questão é minimamente curioso.
Video realizado a 13 de Agosto 2017.

De salientar que não se trata de um caso especificamente ou tencionalmente dirigido ao UFO Portugal Network!
Porém não nos passou despercebido, tomando a ombridade de partilhar esta, embora "pequena informação", para com o público em geral.

Relato da testemunha...



"Estava passeando com o meu cão, e quando olhei para trás para chamá-lo, vi essas duas grandes bolas voando. Elas tinham velocidade diferente uma da outra. Foi realmente estranho ... Ainda parei o vídeo para tirar uma foto. Não é tão bom ... mas ... hmmm !! Gravado com Samsung Galaxy S5".

Balões, aves, drones, aviões?
Efetivamente pode ser muita coisa, resta saber o quê.
Tire as suas próprias conclusões.

Existem por ai muitos vídeos, relatos que não são reportados ao UFO Portugal Network.
Será uma mais valia que toda e qualquer observação seja transmitida não só para conhecimento do público, como também para comparação com outros casos observados em diferentes pontos do país.

terça-feira, 10 de outubro de 2017

Observação anómala em Lisboa na madrugada 9 de Outubro



Observação anómala em Lisboa na madrugada 9 de Outubro.

Relato da testemunha...

"Ontem por volta da meia-noite dirigi-me à varanda onde eu e a minha mãe passamos muito tempo a observar os aviões (que passam à nossa frente muito baixo ao fazerem-se à pista para aterrar no Aeroporto de Lisboa) e as poucas estrelas que conseguimos observar devido à luminosidade da cidade. 
Reparei numa pequena luz (do tamanho de uma estrela grande portanto sendo um objecto, devido à distância, de pequeno não teria nada, sendo até muito grande) ligeiramente acima da Lua. Essa Luz avançava como que por "impulsos" em todas as direcções (esquerda, direita, cima, baixo) aparentando um padrão de movimento "errante" e fazendo curvas e regressões incríveis no céu. Chamei a minha mãe para ter a certeza que não estava a imaginar coisas ou a ter ilusões de óptica, e ela viu exactamente o mesmo que eu.

Mais tarde um novo objecto apareceu no céu, muito mais baixo, na direcção da ponte 25 de Abril, e pensámos que seria um avião já que piscava vermelho, branco e azul-esverdeado. Não tivemos qualquer duvida em que era um objecto sólido desta vez. Mas não se tratava de um avião, subiu rapidamente e manteve-se no céu a fazer exactamente os mesmos movimentos para cima, para baixo, para a esquerda e para a direita, que o outro que se encontrava mais perto da Lua.
Com intervalo mais ou menos de 30m outro objecto surge muito longe no céu, desta feita do lado esquerdo da Lua, repetindo o mesmo padrão que os outros dois.
Estes objectos formavam uma espécie de triangulo no céu e pelo que percebemos estavam coordenados entre si já que ficavam imóveis e mexiam-se ao mesmo tempo aparentemente de forma coordenada. Quando um parava, paravam todos, quando se moviam, moviam-se todos.
Cerca das 2:45h mais uma vez surge um 4º objecto a piscar mais baixo no céu (também na direcção da ponte 25 de Abril) que julgámos poder ser uma avião (apesar da minha mãe afirmar com muita razão que de forma geral não há aviões a aterrar àquela hora em Lisboa) e rapidamente percebemos não se tratar de um avião já que começou a subir da mesma forma que o 2º objecto tinha feito.

Com uns binóculos velhos e de pouco alcance conseguimos perceber que pelo menos os dois objectos que apareceram mais próximos eram objectos físicos grandes (pelo menos do tamanho de aviões), pareciam girar sobre si mesmos (pelo menos era essa a sensação que davam devido ao piscar das luzes). Isto antes de se afastarem no céu onde ficaram a fazer os mesmos movimentos em todas as direcções que os outros dois que nunca estiveram mais próximos.
Cerca das 3:30h estando muito cansadas viemos para dentro e não sabemos como terminou todo este movimento. 

Estes objectos NÃO eram estrelas. Todas as outras estrelas visíveis no céu estavam fixas como é normal. Não podiam ser balões atmosféricos pois eram enormes e estavam muito alto (não estando a observar tanto tempo como estivemos, e não tendo visto dois deles aparecer muito mais baixo e depois subir certamente os teríamos confundido com estrelas), Não podiam ser satélites.
Gostaríamos de saber se mais alguém observou este fenómeno (ontem ou em qualquer outro dia) e se existe uma explicação lógica e racional para o que estivemos a ver durante mais de 3 horas. Pode existir alguma explicação que nos escape, pois nós apesar de estar muito habituadas a observar o céu somos absolutamente leigas. Apesar de já ter observado coisas que nos parecem estranhas ou inexplicáveis antes, nunca vimos nada com esta dimensão (4 objectos grandes) e com esta duração. 

Não sabemos o alcance dos radares terrestres, mas certamente pelo menos os dois objectos que surgiram mais perto devem ter sido captados pois voavam a uma altitude semelhante aos aviões.
Ficaremos gratas se nos puderem dar um feedback pois acreditamos que aquilo que aconteceu ontem foi algo de especial que ultrapassa o nosso entendimento".

"A testemunha Sra. Marta Roldão, não dispõe de camera de filmar ou smartphone.
Por esta razão não foi possível registar o fenómeno".

Se observou o mesmo fenómeno, queira entrar em contacto com o UFO Portugal Network através do email ( ufo_portugal@sapo.pt ).

domingo, 8 de outubro de 2017

Querem a reabertura do Roswell Chileno

A 7 de outubro de cada ano, os habitantes da comunidade de Paihuano recordam um dos eventos mais importantes e controversos na parte norte do Chile.
A suposta queda de um objecto voador não identificado no monte Las Mollacas.

Este misterioso evento começou numa tarde quente de 1998, quando numerosas testemunhas afirmam ter observado a queda de um objeto de cor cinza prata a poucos metros do topo daquela colina.
Desde então, várias testemunhas entrevistadas pela imprensa local e nacional e até alguns investigadores de OVNIs na capital alegaram ver estranhos brilhos no topo da Serra.
Um deles foi Raul Flores, que disse nunca ter visto nada tão estranho. " Eu podia ver o objeto na colina, era como um disco de metal que refletia com o sol um brilho metálico, eu vi isso com outras pessoas. Tenho certeza do que vi, não eram pedras, nem nada do que por ai inventam ", concluiu.

Polícia

Na sexta-feira, 9 de outubro, um grupo de civis, juntamente com o pessoal dos Carabineros do condado de Paihuano, acessou o local sem encontrar nenhum objeto ou qualquer coisa anormal no chão. O lugar onde o ovni teria caído é de difícil acesso e a viagem leva cerca de seis horas.
No dia seguinte, os Carabineros voltaram a fazer novas buscas, mas desta vez acompanhados pelo pessoal do PAE de Serena e de acordo com algumas testemunhas, também funcionários do GOPE (Grupo de Operações Especiais) de Santiago.
Isto foi confirmado pelo carabinero César Uribe, que fazia parte dessa expedição e agora se aposenta e vive na comuna de Coquimbo.
Nada foi encontrado nos arredores.
No entanto, muitos especularam sobre a presença do Exército chileno na área, até falaram sobre helicópteros ou camiões pesados ​​que entrariam na parte de trás do monte de Las Mollacas.

A EXPLICAÇÃO OFICIAL

A primeira explicação dada foi que seria uma pedra pintada de branco.
Isso foi demitido por todas as testemunhas, muitos deles até viveram na área por muitos anos e nunca viram essa suposta pedra.
A outra explicação veio dos astrónomos do observatório Cerro Tololo.
Arturo Gómez, um especialista em fotografia astronómica, apontou que " tudo indica ser um carro, ou um meteoro que não impactou na superfície terrestre, mas acabou por explodir e muitas peças se terão espalhado na atmosfera superior, acompanhado com tudo isto um grande ruído e luminosidade .
Gómez também afirma  " descarto completamente que o objeto operado na comuna de Vicuña seja um objecto artificial, como os satélites espaciais (sucata espacial), porque devido à velocidade de reentrada, esses dispositivos não exploram nem produzem barulho nem a luminosidade, mas queimam sem mais espetacularidade ".

TURISMO

Durante muitos dias após o evento de 7 de outubro, a atividade jornalística não encerrou. 
Os enviados especiais de canais de televisão e os despachos ao vivo eram o tônico.
Além disso, muitos turistas chegaram atraídos pela notícia.
O interesse demonstrado pelos investigadores desse fenómeno levou as autoridades assinar um decreto que estabelece que, durante uma semana de outubro, serão realizadas atividades de divulgação desse enigma nas escolas e instituições culturais da região.

INVESTIGADORES

Hoje, quando Juan Castillo, um dos investigadores mais proeminentes do país, escreveu vários livros sobre o fenómeno OVNI, disse que este caso deveria ser reaberto para realizar uma investigação mais profunda no monte Las Mollacas.
" Acho que é realmente importante o que aconteceu. Primeiro, a versão que foi dada que poderia ser um objeto desconhecido que colidiu com a colina é mantida dentro da categoria OVNI para as pessoas que a observaram e quem viu esse embate. No entanto, existem novas versões que falam que durante a Operação Unitas que estava sendo realizada na zona, por três drones militares entrariam na zona da gaveta e um deles colapsou na colina. O que aconteceu mais tarde é que o povo das Forças Armadas e aqueles que estavam trabalhando naquela operação recuperaram esse objeto. Eles teriam entrado com helicópteros e equipamentos na parte de trás da colina " , disse Castillo.

O especialista disse que seria um objeto de alta tecnologia da qual não queria que caísse nas mãos de pessoas erradas.

" Acredito que o caso pode ser reaberto e novas investigações também, porque se esse objeto caiu lá, ainda deve haver restos deste objeto. Não acho que as pessoas que o recuperaram tivessem levaram tudo, também, quando um objeto de metal atinge o chão, há chips de metal ou outros elementos. Não acho que tenha havido uma investigação da colina. O que eu critico nos investigadores é por eles simplesmente não terem ido para a colina, nos dias após esse evento ".

Desta forma, espera-se que, nos meses de verão, decorra uma expedição à área e possa ser organizado um novo levantamento das testemunhas deste evento conhecido como o Roswell chileno.

www.diariolaregion.cl